Páginas

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

BRINCANDO COM PALAVRAS

Brincando com palavras...

Enquanto a fórmula social de entretenimento das massas resultar
Da “melodia” Skin din din din... Skin din din don...; e os “pancadões”...

Combinadas com:
- Letras tipo: “Você é a mulher mais perfeita da terra...”; “As cachorras e as popozudas – as preparadas”...
- Aquele “toque” (inconveniente): de saxofone ao fundo...; ou, o tradicional Tum – Tum-tum-tum-tum...  
- Passinhos coreografados pela massa e/ ou, descendo até o chão...;

E ainda assim, mesmo diante desse quadro dantesco...

Tudo isso não fizer nenhum sentido sem a presença da “verdadeira estrela da “festa” => A Cerveja; ou similar... 

A Sociedade estará numa fria no sentido da Cultura e da Arte => Pode crer!!!  


Claudio Pierre 

sábado, 12 de agosto de 2017

QUEM ME REPRESENTA XXV

QUEM ME REPRESENTA XXV


O problema do Brasil não é a Política; mas a legião de politiqueiros que exercem uma "suposta representatividade" visando unicamente à manutenção de seus privilégios...

De modo que, quando essa legião realiza algo positivo para o povo - na direção do real crescimento da Nação (e são raras essas iniciativas) - são os primeiros a pronunciar o conceito Política (nesse caso com propriedade).

Porém, quando denunciados por crimes de corrupção e desvio de dinheiro público, devidamente comprovados pela Justiça - são os primeiros a pronunciar que se trata de perseguição Política...

Esse engodo é típico de um Sistema Falido de Representatividade como o nosso - em que utilizamos uma mesma palavra, conforme a "conveniência da hora".

Esse problema é antigo nesse País do Futuro, parado eternamente no tempo... Porém, desde que certa personagem, "coordenada pelo marketing enganoso" - inventou a expressão: "mal feito"; parece que "roubo" tem outros predicados.



Claudio Pierre 

terça-feira, 1 de agosto de 2017

A INVENÇÃO DA “SOCIEDADE ARTIFICIAL – “O MUNDO DAS CELEBRIDADES”

De algum modo, a Ilusão é parte integrante da Natureza Humana...

E o reflexo dessa programação coletiva da Ilusão também se manifesta na Sociedade...

Assim, sob as bases artificiais da ilusão – a sociedade inventou certo mundo das Celebridades, tão almejado e vivenciado por muitos...

Essa miragem se baseia na ostentação, no luxo e na obtenção de riqueza material desproporcional ao que é necessário neste Planeta.

Há uma indústria de consumo que alimenta e sustenta essa ilusãotanto para aquele que em função de sua Sina, nunca terá essa condição; como também, no personagem que obtém essa aparente conquista.

De modo geral, todas as classes e categorias buscam de uma forma ou de outra, esse prestígio – desde os marginais até os cidadãos de bem...


Do meu ponto alienígena estranho:

=> Os tapetes vermelhos;
=> Os contratos milionários;
=> A posse de jatinhos, ilhas, iates e suntuosas mansões por uma ínfima parte da população.


Mas, nesse Plano artificial, essa é exatamente a diferença que distingue e nivela: que é alguém, de quem não é ninguém.

Parece-me que essa ignorância é uma das causas de tanta miséria na terra:

 => A disputa ao reles poder pelo ranking – de quem ostenta mais...
Criando castas e subcastas entre os semelhantes. 


               Claudio Pierre

///

Meu comentário:
- Apenas uma exemplificação:

Certa vez, estive no Centro Cultural Banco do Brasil, visitando a exposição do grande trompetista Miles Davis.
- A sala mais visitada era a que expunha a Ferrari que ele possuía.

Entre outras categorias, grandes artistas sobressaem mesmo sob a mediocridade vigente...

Porém, automaticamente com esse nível de artificialidade, estão igualmente inseridos nessa invenção do mundo das celebridades; inclusive, via de regra, pagam um preço por isso...

Em meio a tanta bajulação e ostentação; sobretudo, pela pressão sob sua imagem – que muitas vezes leva ao desleixo com a própria saúde  – precocemente abreviam suas carreiras.

O pior é que no íntimo, sabemos disso, mas permitimos que a Indústria da Ilusão seja mais forte do que a essência, e consequentemente contribuímos para que essa história se repita.


Quantas pessoas no mundo não estão subliminarmente portando-se como celebridades, nesse contexto artificial? (cada qual em seu nível?!?).     


        Claudio Pierre

quarta-feira, 19 de julho de 2017

COMPLEXO DE VIRA-LATA

COMPLEXO DE VIRA-LATA

Eu acho que o Brasil pode muito mais do que esperar que um “personagem” às voltas com a Justiça – por envolvimento com corrupção; e que se mostrou avesso ao estudo e a leitura seja o “salvador da pátria”...

Existem, sem dúvida, pessoas muito mais qualificadas neste País...

Mas, para isso, é necessário que a população valorize o que tem de ser valorizado:
 => A Honestidade e a Competência!


Por sinal, atributos que não são propriamente os requisitos essenciais nesse Sistema Falido de Representatividade.     // 


     Claudio Pierre  

terça-feira, 11 de julho de 2017

SOB DIFERENTES MODOS => O ALERTA SEMPRE FOI DADO

Sendo o asterisco a representação do indivíduo...
O conflito neste Plano depende do foco da Direção

( =>   <= )
                        




                              <______A MULTIDÃO_______
                    *
                                _______O SER____________>           

                               //////////////////////////////////////////////
                                                                                                                                                                         <______ O SER _____________              
                                                                               
                                                                                          *
                              ______ OÃDITLUM  A______>                               
                                            


sexta-feira, 30 de junho de 2017

VIDAS SECAS BRASIL - O QUE COMEÇA ERRADO GERALMENTE NÃO PODE DAR CERTO...

VIDAS SECAS BRASIL - O QUE COMEÇA ERRADO – GERALMENTE NÃO PODE DAR CERTO...

Eis que esse Sistema Falido de Representatividade produz o caos – refletido no tempo...

Recentemente - uma eleição baseada na propaganda enganosa (a peso de ouro) dos marqueteiros da hora conduziu ao poder um “partido” cuja cúpula – traiu os ideais que dizia balizar sua história...

Não obstante, as investigações dão conta de que o abuso do Poder Econômico – igualmente “financiava” simultaneamente a Campanha de outros partidos, na teoria, “aparentemente” diametralmente opostos...

No desenrolar desse processo histórico => Sai o partido da propaganda (com sua cúpula - comprovadamente corrupta), e assume o partido do Vice que compôs o mesmo “esquema” – É a Lei!

Contudo, a Lei não modifica – para usar um termo tão em moda: “Um padrão desvirtuado de moralidade”, daqueles que se utilizam dela de forma não republicana – em benefício próprio.

E então, embora sendo um pouco mais competente do que o antecessor, mas igualmente - (com sua cúpula - comprovadamente corrupta) – mantém inalterados os mesmos princípios de politicagem – Logo, deu no que deu.  

O que esperar de um Sistema de Representatividade Falido?

...A meu ver - “ingênuos” – por diferentes propósitos...

Pedem Eleições Diretas como sendo a solução para esse Caos...

Contudo, sem mudança na mesma estrutura caótica vigente – que não foi revista:
- 35 partidos;  
- Excesso de privilégios, de maneira geral, aos “supostos representantes;
- A clara manutenção de esquemas que favorecem e estimulam – a politicagem; em detrimento da Política desejada para o crescimento de uma Nação.

É nesse caos que se busca “o salvador da pátria”:
- Quem dá mais? Quem seria o “escolhido”?
- Quais os candidatos viáveis sob a ótica desses 35 “partidos” – geralmente regidos por seus respectivos “caciques”?!?!

- Qual a solução?
– Votar-nos mesmos personagens... Em um quadro caótico que não produz A Renovação Moral desejada?

Nesse contexto a Solução desta equação está longe de ocorrer...

Mas, confio que estamos no Curso dela, quando exercemos plenamente nossa Condição de Conscientes Cidadãos.  


Claudio Pierre 
   

sábado, 10 de junho de 2017

A Grande Parte não é o TODO

A Grande Parte não é O TODO


A Sociedade predominantemente Artificial é a expressão mais autêntica da “Politicagem” que impera neste Plano.

Seja no ambiente profissional, onde prevalece o compadrio dos bajuladores sob a diretriz:
- Quem “pode” ($$$) manda e “obedece” quem tem juízo... //

É sob esse “mandamento” que “O chefe da hora” => É a Lei!

Nessa relação espúria grande parte da Massa, impulsionada pela necessidade de sobrevivência crê como única verdade a “máxima social”:
- “Amigo é dinheiro no bolso”.

Daí “estranhamos” quando nas altas esferas de poder predomina essa “atmosfera” onde:
– O “chefe da hora” e sua “patota” => modificam a Lei, interpretando-a conforme seus interesses e conveniências. 

Percebo que essa é uma das causas pelas quais, grande parte das pessoas descrê da Palavra; haja vista, serem utilizadas, de modo geral, pelos “politiqueiros da hora” sem sintonia com o sentimento e a ação. 

Porém, a grande parte não é o TODO.


Quando abdicamos de nossa Essência em nome de uma diretriz artificial, colhemos exatamente no tempo...
Um conjunto de valores desumanos, baseados em nossos interesses de levar vantagem sobre os demais.

Conseqüentemente chega o momento em que “A Fonte Seca” como agora...

Por algum motivo neste Plano esse movimento não tem fim...

Porém, cabe delimitar tal distorção pela ação subjetiva do Ser pela tomada de consciência de que:

A maior parte não é o TODO. 


Claudio Pierre

sexta-feira, 26 de maio de 2017

POEMA DE ANIVERSÁRIO


POEMA DE ANIVERSÁRIO
                                                                        (Dedicado p/ Christiana)


Para além das aparências
Este Plano nos reserva sensações bem concretas
Quanto ao valor daquilo que é inestimável

Assim, mesmo diante das incertezas
Em função das ilusões mensuráveis    
Decorrentes de um Mundo por vezes tão contraditório e dissonante

Lá no nosso íntimo reside um sentimento
Uma certeza
- O Tesouro mais precioso não tem preço...

Por isso a Arte traduziu um Sentimento – Um Hino 
Que prevalece sobre o Tempo e a Distância
- A Canção do Amigo simboliza
A Inspiração que anima a nossa Jornada.
Com Afeto,


        Claudio Pierre 

domingo, 14 de maio de 2017

QUEM ME REPRESENTA XXIV

Minha pergunta...
Você já viu alguma campanha incentivando o pleno conhecimento da Nossa Constituição para que no exercício de nossa Cidadania, pudéssemos legalmente exigir (COM CONSCIÊNCIA E SEM VIOLÊNCIA) os nossos direitos expressos por ela para TODOS? 
Claudio Pierre
 // 

Meu comentário: A nossa Constituição inicia-se por um artigo democrático de igualdade; porém do meio para o fim, garante amplamente privilégios diferenciados - particularmente para os que estão nas esferas dos 3 Poderes que supostamente estariam nos representando...

- Essa é uma das distorções de um Sistema de Representatividade Falido. 

// Claudio Pierre



sábado, 6 de maio de 2017

QUEM ME REPRESENTA XXIII

QUEM ME REPRESENTA XXII


Não haverá Espaço para a Política; enquanto o Povo Brasileiro for relativamente "ingênuo" e "tolerante" com "politicagens de qualquer natureza" - acreditando que esse Sistema Falido de Representatividade composto de 35 partidos (por enquanto...) possa realmente produzir a Democracia.

Sobretudo alienadamente defendendo o roubo de certos partidos, sob o pressuposto de serem ardorosos torcedores de um time de futebol...


             Claudio Pierre 


Claudio Pierre   

domingo, 9 de abril de 2017

CHORO 1990

C H O R O           1990


Nossa Condição Humana – essa herança de Aflitos...
Almas perdidas,
Automatizadas na ânsia, projetadas pelo medo de encontrar...

Havemos de chorar muito por nossos erros,
Por nossas existências – tão tortas.

Blocos de concreto, densa fumaça que se esvai pelo Ar,
Luzes atormentadas das cidades
-        São fragmentos de uma culpa surda.

Precisamos chorar em silêncio,
Para exorcizarmos essa dor,
Essa culpa.

Rompendo a hipocrisia de nossa natureza,
Possamos rever nossos medos.
Possamos contemplar com pureza
As Estrelas da Noite.

A ventura do Encontro,
Pureza de um sonho fraterno,
Comungando Emoções de Juventude.

A Estrada se abrirá, enfim,
Delineando um caminho,
Uma via de acesso
- O choro do mundo.

                                 Claudio Pierre

   

domingo, 26 de março de 2017

CORAÇÃO JUVENIL EM 3 TEMPOS...

Acontece                        (1)

Dois mundos tão distantes...
Espaços, horizontes...
Caminhos percorridos...

Quisera eu
Encontrar em teu Universo
O suspiro de um Carinho Compartilhado
Uma gota de Amor
                              Claudio Pierre

//

 Sua Voz                        (2)

Ouço sua voz,
E o tempo para...

Pacifico-me
Acalmando a tempestade...

Sua voz é uma Oração
Para o meu devaneio Enamorado.

Se há uma fonte para o Encanto
- Eterna chama da juventude,
Sua nascente se manifesta
No Coração do Poeta adormecido em cada Ser.

                              Claudio Pierre
//

Tempo                        (3)

Vejo-te muito pouco ultimamente
O que me consola é a minha ideia do mínimo...

E o tempo é pura relação
Que encontra um sentido
Quando nossa intenção limitada
Consegue criar um portal possível
Entre o tempo e o espaço...

Onde o Tempo é Amigo
E o Espaço é uma Poesia.


                              Claudio Pierre 

segunda-feira, 13 de março de 2017

BICICLETA

BICICLETA


De repente...
Meus pés caminham sem tocar o chão
E o vento acaricia meu rosto de outra forma
Na medida em que me desloco no espaço por meio de duas rodas.

Agradeci ao comentário afetuoso de uma Amiga
Sobre essa conquista “aparentemente banal”
Que expressava: - “Antes tarde do que nunca”...

No entanto, ponderei que
“O momento” – quando chega
Não é “cedo” nem tampouco “tarde”...

Assim a emoção e o sentimento do pedalar me remetem simultaneamente:
A Criança que sou – divertindo-se com o seu novo brinquedo...
Ao Senhor que sou – cujo peso da maturidade não atrofiou minha disposição em ser humildemente um eterno aprendiz...
Ao Ancião que sou – compreendendo e aceitando naturalmente o ciclo da ação do tempo, sem a pressão do “peso das horas”...

Quiçá até lá pedalando...
Até o momento em que não precise mais tocar o chão.


Claudio Pierre  

sábado, 4 de março de 2017

QUEM ME REPRESENTA XXII

Sempre que reflito sobre os efeitos de grande das distorções que ocorrem neste País, não posso deixar de considerar a Causa de tudo:

=> O Sistema de Representatividade Falido - que permite uma legislação ineficaz produzida por "supostos representantes" que de modo geral, auto representam-se e não atendem e satisfazem os interesses daqueles que deveriam servir (temporariamente).

Enquanto isso... 

A Sociedade do “A gente vai levando...” 

Segue ora lamentando os efeitos, ora apegando-se aos seus “times favoritos” – sem a devida conscientização sobre as causas reais do problema.   


/ Claudio Pierre    

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

UM POEMA DE ANIVERSÁRIO - 2º ANO

UM POEMA DE ANIVERSÁRIO – 2º ano
                                                     (Dedicado p/Fabiana Esteves)

Desde que me entendo por Místico...

Nunca permiti que a pressão do materialismo fosse obstáculo ao meu sentido de Unidade com a Essência do Ser.

Desde que me entendo por Artista...

Sempre encontrei o caminho para um jardim florido em meio às luzes atormentadas da “cidade grande”.

Por isso,
Ao invés de lamentar:
- Quisera eu ter condição de “comprar” presentes – Sempre merecidos, para mil Amigos...

Prefiro registrar sob as mais variadas formas de expressão a  Abstração Encantada em meu Sentimento de Presentear...

Mesmo em silêncio

Por acaso em Poesia,

Com Afeto,
Claudio Pierre 

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

O ALERTA SEMPRE FOI DADO II...

Ao longo do tempo as mensagens da Essência da Vida sempre foram exibidas para quem se dispõe enxergá-las...

=> Um Anjo entre nós

    // De modo geral, assim é a impressão que obtemos quando nos deparamos com a chegada de um bebê em nosso meio... //

=> Um Anjo que sobe aos céus

     // De modo geral, assim é quando membros queridos que ao longo de toda a sua vida zelaram pela nossa existência deixam essa Dimensão Corpórea, particularmente: Nossas Mães e Avós; Nossos Pais e Avôs...//


 Além do aparente lapso de tempo que separa essas etapas de quem se encontra no centro desse processo, está justamente à ilusão humana do culto ao “falso poder” neste plano.

Houvesse sensibilidade e consciência sobre essa evidência, naturalmente rechaçaríamos o caminho artificial da arrogância e da prepotência e perceberíamos que todo o processo, inclusive o nosso, compõem uma Realidade Indivisível: 

– Na Essência somos Anjos cuja missão é estar temporariamente entre os Homens; subindo aos Céus após cumpri-la. 

Claudio Pierre 


domingo, 22 de janeiro de 2017

MOSTRAGEM

Estou aqui – olhos abertos, sentidos abertos,
Estou aqui...
Olhando o passado, que vivi e traguei
-        Meus passos caminhei.

Estou aqui – diante da vida...
Percebendo a chama que aclara as trevas,
Sentindo aquecer a Alma que se eleva,
Vivendo a solidão de um solitário Ser.

Mostragem...
Toda uma vida – num segundo...
Todo um segundo – em um momento de ternura e paz,
Todo um momento – Serenidade do Ser.

E é preciso a Luz – para não se sentir tão só
É preciso a Certeza – para se tragar uma Infinita espera,
Preciso a Vida – Mostragem em Alto Relevo das manifestações
Insólitas do Viver.

                           Claudio Pierre


terça-feira, 10 de janeiro de 2017

METRALHA - No Ar...

METRALHA – no ar...


Há uma hipocrisia no ar...

Na medida em que

Quando estamos “sóbrios” – diagnosticamos com propriedade as “causas” do caos, culpando “as pessoas” => aquele personagem tão citado...

Mas, por outro lado, sob as leis dessa “Selva de Pedra”, de modo geral, em face de pressão da sobrevivência, aceitamos, e por vezes, compactuamos com o conjunto de padrões e valores artificiais, baseados na trágica armadilha de um “sistema” que aparentemente condiciona as realizações de nossos sonhos “ao custo” que só o capital pode pagar...

Que tem como “preço” => A ansiedade que tem pressa de chegar à frente do semelhante - na competição por um “hipotético status” de um lugar ao sol artificial.

O “custo” e o “preço” => É a perda da Essência do SER que em maior ou menor extensão, vamos deixando para trás ao longo do Caminho...  



            Claudio Pierre 

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

COMO ANTES I // COMO ANTES II

COMO ANTES I

A vida continua nua e crua como antes
Presente, passado e futuros maquiados
Ofuscantes corantes...

Policiais e traficantes
Cunhados na mesma moeda
Estado e religião
A comunhão do poder

Todos querem ganhar, ninguém quer perder...

Levar vantagens é o que importa
Não se pensa mais no outro
Não há ética nem estética
Tudo anda sem nexo...

Poesia, flores e crianças
Não têm importância
Prostituição e drogas estão em moda
Somos os neo-amantes...

Todos por Deus, ninguém por você...

                                                         João Crispim Victório


COMO ANTES II

A vida continua nua e crua como antes
Ignorância e arrogância
Fundem-se na intolerância

O lucro é que interessa
Não existe mais razão
Consumistas e escravos
Somos das muitas máquinas...
Vapores alienantes da nova sociedade...

Pobres e ricos
Numa cidade partida
Embriagados e alucinados
Tudo é por dinheiro
Sistema de morte
Vida sem sentido
Tanto faz matar ou morrer
Já passou por isto...

Estamos à deriva sem humanidade...

Tudo continua como antes
Não precisa mais sujar as mãos
Sujo são os jornais...

As mazelas das notícias são sempre iguais...

                                                     João Crispim Victorio


*Poesias acima são do Livro Sobre o Rio que Falo...
do Poeta João Crispim Victorio lançado pela Editora Edital


//

Meu comentário: Sob um ponto de vista parece que nesse contexto o tempo para... Pois a desumanidade deste Plano é flagrante no Tempo...


De fato, Esse Plano poderia ser mais Humano, não houvesse a hipnose dos "podres poderes". Mas, ainda bem que não é só o que temos... 

=> Certamente seria insuportável a Vida sem o Essencial.
     Claudio Pierre